Páginas

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Energia: Plantou, colheu!

Muitas pessoas, pautadas pela miopia de uma só encarnação, não conseguem perceber, sem sofrimento, os reflexos da Energia que colocam em suas atitudes presentes e passadas. Este posicionamento faz com que tenham dificuldades para entenderem o que está acontecendo. Simplesmente porque Energia não se toca, não se vê, não se cheira, só se SENTE.
Alguns estão tão contaminados de energia ruim que nem sentem... e logo vão ficar doentes no corpo físico.
Analisam tudo como se esta vida fosse a única e tomam as suas decisões somente sob a ótica da matéria, do bolso e da vaidade.
É evidente que suas colheitas não são sólidas e que os desgastes para conseguirem algum sucesso são terríveis. Muitas vezes não conseguem sair da situação em que se encontram e ficam patinando na sua caminhada. Igual a um carro que está no meio da lama. O esforço para andar é brutal. Patina, gasta combustível, joga para o lado de forma perigosa, sai do controle de quem dirige, mas jamais deixa de ser forte e pujante... Só que no momento fica inútil. Fatores externos lhe tiram a força.
Poderemos nos encontrar, em nossa vida atual, como um carro atolado e não percebermos.

Quando um grupo de pessoas analisa certo desempenho longe de quem o executa e critica de maneira maldosa o ausente, sem cuidar do aspecto ENERGIA de sua atitude, o local e os envolvidos ficam revestidos de uma ESFERA NEGRA DE SUCESSO e as coisas tendem a vibrar nesta freqüência de dificuldades, pessimismo e queda de produtividade.
Tem como mudar?

Sim... Basta querer e ficar indignado com o que está à nossa frente.
É fazer a boa intriga, propagar a verdade, as boas atitudes, os bons princípios. Viver mais o amor de fora para dentro.
É eliminar o egoísmo e a busca de realizações, só para ter mais dinheiro no bolso.
É preciso ter mais na alma. É preciso SER.
É exaustivamente vender o amor, o respeito, a dignidade e a fraternidade.
É deixar de olhar para fora e buscar as nossas verdades internas.
É não fazer aos outros o que não queremos para nós.
É saber votar, pesquisando a vida dos candidatos sem se deixar influenciar por agrados, cestas básicas ou favores em troca do voto.
É deixar de ser omisso, saindo da crítica para a atitude, da explicação para a ação.
É viver uma vida consciente de que ela é, acima de tudo, um presente de Deus para a nossa evolução.
É acreditar no amanhã como se ele fosse hoje.
É respeitar e buscar os valores esquecidos na cesta de lixo, como se só nela devêssemos armazenar a fé, a esperança e a dignidade; plantando assim a energia do sol em nossa alma.
É ser leve, mas indispensável como o ar.
É falar olhando nos olhos, driblando os obstáculos como faz a água que a tudo se molda e a todos vence.
É fazer como a terra que transforma lixo em adubo; precisamos transformar nossos obstáculos e dificuldades em aprendizado.
É viver a vida pela vida... Em pleno estado de excelência.
É ter consciência de que nós somos a nossa salvação e assim pautarmos nossa vida.
Não é Deus, não é Jesus... não é a nossa religião que salva. O que salva são as nossas atitudes e o amor que propagamos em nossa vida.

Autor: Saul Brandalise Jr., texto extraído do site "Somos Todos Um"

 


2 comentários:

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Olá Mari, lindo texto, com certeza quando somos boas pessoas a vida fica bem melhor, manter nossa integridade moral, sermos simpáticos, não nos preocuparmos com a vida alheia, não reclamar de tudo e de todos, enfim, são tantas coisas que podem tornar melhor a nossa vida e são coisas tão simples que garantem além de tudo nossa evolução espiritual! Adorei! bjinhoss

✿ chica disse...

Isso é o que há de mais certo nessa vida!Linda! beijos,chica